quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Os brincalhões e os animais

O Dia Mundial do Animal é celebrado cada ano no dia 4 de Outubro. Nesta data todas as organizações que lutam pelo bem-estar animal e pela dignidade que necessariamente deve existir na relação entre homens e animais fazem o seu esforço para dar a conhecer ao público a Declaração Universal dos Direitos dos Animais, declaração que foi aprovada pela UNESCO em 1978. Infelizmente, ainda são muito poucas as pessoas que conhecem o conteúdo desta declaração e muito menos aquelas que têm o cuidado e o propósito de a cumprir e respeitar. Especialmente aqui, nos Açores.

Este ano, nas vésperas da comemoração desta importante data, a cabeça de lista do PSD às próximas eleições regionais teve a feliz ideia de assistir a uma tourada à corda na ilha Terceira. Muito contente, a candidata declarou no fim que gostava mesmo das touradas à corda, onde “não há absolutamente violência nenhuma para os animais”. E ainda acrescentou que estas touradas são “uma brincadeira entre os homens e o animal, onde sem dúvida nenhuma o animal leva a melhor”.

Ficamos assim a saber que, quando era criança, a candidata devia brincar sozinha em casa maltratando e torturando os seus bonecos de trapos. E também ficamos a saber, não sem certa surpresa, que os bonecos, mesmo assim, deviam levar a melhor.

Brincadeira de muito mal gosto foi também a do actual governo do PS, que deu 5.000 € de dinheiro público para a realização duma tourada à corda, desta vez organizada pela Casa do Pessoal da RTP. Mais uma tourada paga pelo contribuinte e mais um bom dinheiro deitado para o lixo num momento de grandes dificuldades financeiras no qual, para saldar dívidas, a própria autonomia da Região é vendida em obscuros acordos com o governo português da Troika. Um dinheiro que vai juntar-se, como muitos outros, aos 75.000 € oferecidos pelo mesmo governo para a realização dum Fórum Taurino onde foram torturados animais.

Mas estes não são os únicos brincalhões que existem nos Açores. Também o CDS aproveita qualquer oportunidade para fazer grandes festarolas na Terceira à volta do divertimento que proporciona o sofrimento animal. E o PPM, agora com as suas Plataformas, também não perdeu oportunidade para votar na Assembleia Regional a favor da sorte de varas.

Os candidatos de todos estes partidos passaram os últimos meses fazendo promessas e mais promessas, prometendo fazer no dia seguinte às eleições tudo aquilo que nunca fizeram até agora. Eles assistem ao sofrimento das pessoas e brincam com elas enganando-as com falsas promessas. Brincam com as pessoas da mesma forma que brincam com os animais: sem graça nenhuma.

1 comentário:

Clube de Inglês disse...

Não estranho a proeza, porque há três anos atrás a Associação Amigos dos Animais da Ilha Graciosa organizou uma atividade referente ao Dia Mundial do Animal, à qual ninguém compareceu porque no mesmo dia e à mesma hora se realizava uma tourada à corda patrocinada pelo atual Presidente de Câmara Municipal, naquela altura ainda em campanha política. Muito triste e sintomático da falta de sensibilidade daqueles que supostamente estaremos a escolher para nossos dirigentes.