quinta-feira, 6 de maio de 2010

Desastre no Golfo do México

Estima-se que entre 400 e 600 espécies estão ameaçadas pelo combustível que escapa da plataforma petrolífera do Golfo do México e que está a chegar à costa da Luisiana. Neste momento, a zona encontra-se numa das épocas mais críticas devido à migração das aves. É ainda vital como lugar de invernada e como ponto de descanso para quase três quartas partes das aves aquáticas. E a isto acrescenta-se ser agora o período mais importante de nidificação.

É também uma região crítica para a reprodução do atum vermelho, que volta agora à zona para a sua temporada de reprodução. As consequências do derrame são imprevisíveis para esta espécie em perigo. Do mesmo modo, estão sob ameaça as principais indústrias de marisco dos EUA, o que supõe aproximadamente metade do camarão desembarcado nos EUA e 40% das suas ostras, também em período de reprodução.

“A devastação ecológica e económica que se estende pelo Golfo do México deveria fazer-nos reflectir sobre a exploração de petróleo em alto mar e sobre a sua produção que é, de facto, profundamente arriscada. Os governos deveriam pensar duas vezes a sua decisão de desenvolver estas actividades em águas cada vez mais perigosas”, sublinha o Director Geral de WWF Internacional, James Leape.

Fonte: WWF

1 comentário:

Anónimo disse...

O que chama mais atenção. é que não há uma mobilização internacional para tentar snar o problema. Os EUA, se comportam como se o problema fosse restrito. Está na hora da ONU se pronunciar e propor uma ajuda internacional.